sexta-feira, 30 de maio de 2014

Extinção do Convento da Serra – nos 500 anos da sua fundação e 180 da sua extinção

A 30 de maio de 1834, é promulgado um decreto que extingue “todos os Conventos, Mosteiros, Collegios, Hospícios, e quaesquer Casas Religiosas de todas as Ordens Regulares, seja qual for a sua denominação, instituto ou regra”. Assinalam-se hoje precisamente 180 anos deste dia. 

Os bens seriam incorporados na fazenda nacional, com exceção dos vasos sagrados e paramentos, que deviam ser dados às dioceses e distribuídos pelas igrejas mais necessitadas.

É assim que desaparece o Convento de Nossa Senhora da Serra da Ordem dos Pregadores. Aquando da extinção, a igreja encontrava-se em ruínas. Não sabemos o estado do restante convento. Os seus bens praticamente desapareceram, subsistindo apenas aqueles que aqui referimos ao longo das publicações sobre este tema. 



Pórtico do Convento da Serra. Último vestígio arquitectónico que subsiste no local. 

No local já nada resta, para além do pórtico de entrada, com um arco de volta perfeita encimado por um escudo real, cuja ponta assenta da chave do arco. Por cima deste escudo tem ainda um nicho, destinado a albergar uma imagem, que hoje contém uma não original. O local hoje é uma quinta de exploração agrícola. Seria interessante a preservação sobretudo da sua memória, pela importância histórica que encerra.

Bibliografia:
(s/d). “O Príncipe D. João e São João Baptista” – Matriz.Net. (ficha de inventário).

SERRÃO, Joaquim Veríssimo (2003). História de Portugal, 8.º vol, 2.ª edição. S/l: Edições Verbo.



http://embuscadopatrimonio.blogspot.pt/2014/04/500-anos-do-convento-da-serra.html